João Mendes diz que Jambalaia será demolido e moradores receberão aluguel social

Prefeito Crivella anuncia aluguel social de R$ 400 para 280 famílias cadastradas pela Prefeitura, que há anos vivem em condições desumanas

O secretário municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, João Mendes de Jesus, acompanhou hoje o prefeito Marcelo Crivella em visita ao Condomínio Jambalaia, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. No local, moram centenas de famílias, que vivem em condições precárias e insalubres, bem como necessitadas de acompanhamento por parte do poder público.

O condomínio tem seis prédios, que estão em péssimas condições estruturais, de limpeza, saúde e higiene, porque repleto de lixões e de animais peçonhentos, como ratos e baratas dentre outros animais. Além disso, nos espaços do Jambalaia transitam cavalos, cães, gatos e porcos, o que causa grande preocupação à Prefeitura, no que diz respeito à saúde das pessoas, principalmente a dos idosos e das crianças.

Além do aluguel social de R$ 400 que começou a ser pago a partir de hoje, os prédios, ainda sem data definhada, serão demolidos para que sejam construídos no terreno unidades de moradia por intermédio do Programa Minha Casa, Minha Vida.

A preocupação do prefeito Crivella é quanto ao perigo que correm as famílias que moram no Condomínio Jambalaia, além de ter o conhecimento e a sensibilidade de que os imóveis estão condenados, com suas estruturas abaladas, a exemplo de pisos com tábuas, buracos, colunas e vigas danificadas, além do aço das paredes e pilastras em corrosão e exposto, fato este que se torna um perigo para os moradores.

“O prefeito Marcelo Crivella é um homem e político dedicado às questões sociais e sabedor de que os moradores do Jambalaia, por exemplo, precisam urgentemente de moradia digna à pessoa humana, o que está garantido com o decreto de desapropriação, que permitirá que a Prefeitura se torne a proprietária do terreno e, com efeito, possa demolir os prédios e construir novas moradias para o povo do Jambalaia” — afirma João Mendes de Jesus.

O secretário da SMASDH disse também que o prefeito Crivella garantiu que os moradores não serão removidos de onde moram, porque a intenção é que permaneçam onde estão porque seus filhos frequentam escolas e os pais trabalham como catadores de material reciclável, bem como possuem pequenos comércios, pois muitos são ambulantes.

Estão a tratar da situação dos moradores do Jambalaia, a Secretaria de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação, a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, a Secretaria de Saúde e a Defesa Civil, além da participação da Casa Civil, do Instituto Pereira Passos, da Procuradoria Geral do Município e da Secretaria de Ordem Pública, dentre entre outros órgãos da Prefeitura.

Coordenação de comunicação da SMASDH

About Author

Connect with Me: