| Jul , 11 , 2019

João Mendes de Jesus lembra que Universal completa 42 anos de história de solidariedade, sacrifício e amor ao próximo



“A semente foi plantada nos idos de 1977. A fé sacrificial foi apresentada a um povo que tinha sede de mudança e não sabia como encontrar a vida abundante e a libertação, promessas vindas do Senhor Jesus.

A Universal é a igreja do povo e dos humildes, mas aberta a todos os aflitos que integram as diversas camadas da sociedade, na certeza de que o Senhor Jesus não faz diferenças e ama a todos por igual, independente de seus atos e ações. Tendo como base esses ensinamentos, asseguro que a Universal é a história exemplificada em solidariedade e amor ao próximo”.

Foi por meio dessas palavras que o secretário de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) da Prefeitura do Rio de Janeiro, João Mendes de Jesus, homenageou a Igreja Universal do Reino de Deus, que neste dia 9 de julho comemora 42 anos de sua criação.

Hoje em um dia de muita festa e comemoração, João Mendes relembra que é o autor da Lei nº 5.146/2010, que inclui o dia 9 de julho como Dia Municipal da Igreja Universal do Reino de Deus, no Calendário Oficial do Município do Rio de Janeiro. Fato que muito alegra os membros da Igreja. Afinal, hoje o dia é todo deles, dos membros deste corpo que tem Cristo como cabeça.

De acordo com o secretário, a existência da Universal é a prova fiel de que Deus protege, defende, ampara, guarda e abençoa a todos as pessoas que tem fé, seguem seu exemplo e creem em seus ensinamentos.

“A Igreja Universal iniciou em 1977, no modesto coreto da Praça Jardim do Méier, sua grandiosa trajetória, tendo à frente de tão importante missão, o bispo Edir Macedo, escolhido para ser o fundador da Igreja, que se expandiu por todo o mundo, sempre com o propósito de levar a Palavra de Deus ” — relembra João Mendes.

O secretário disse ainda que a Universal, por intermédio de seus evangelistas, obreiros, pastores e bispos tem como um dos seus principais fundamentos lutar pelas causas humanitárias, sendo referência às pessoas que necessitam de apoio espiritual e de amparo para enfrentar as dificuldades da vida, de forma que os problemas possam ser resolvidos e, consequentemente alcançar uma vida plena.

O secretário da SMASDH lembrou ainda que há dois anos, apresentou projeto à Mesa da Câmara que trata do tombamento do coreto do Méier, onde o bispo Macedo começou suas pregações e, consequentemente, deu início à edificação de uma das maiores igrejas do mundo.

“As sementes da fé e as pregações simples realizadas ali pelo jovem Macedo mudaram a vida das pessoas. O bispo Macedo, de forma simples e sincera, começou em um coreto, no subúrbio carioca, na década de 1970. Com teclado, microfone e uma Bíblia, o então pastor Edir Macedo Bezerra, abandou uma promissora carreira em serviço público para obedecer ao chamado de Deus. Todos os sábados ele subia os sete degraus do coreto e pregava para os primeiros fiéis. Era o início da Igreja Universal. Hoje, eu agradeço a Deus e ao bispo Macedo pela honra de servir neste Altar. Parabenizo com todo meu carinho a nossa mãe, Universal! Vamos na fé! Vai arrebentar! ” — conclui João Mendes de Jesus.



Scroll Up

Newsletter

Sua participação é muito importante. Contribua, opine, receba nosso conteúdo!

[cp_simple_newsletter]

%d bloggers like this: